Circle of Life

We were once beautiful

Knew Mother Earth’s womb

Was Home

Somewhere

The knowledge was lost

That she gave birth to us

To Her we will return

In a never-ending

Circle of Life:

First we must be planted

As tiny seeds

And then burst from the ground

Until we can grow up

As long as our branches

Can be seen

And then,

When we can see the sky

We will also be ready

To be Mother’s of Life.

© Isa Lisboa

 

facebook_1484659024580

Imagem: Autor não identificado

Para reflectirmos – O Anel do rei

flower-139356__180

“Houve certa vez um rei sábio e bom que já se encontrava no fim da vida.

Um dia, pressentindo a iminência da morte, chamou o seu único filho, que o sucederia no trono, e tirou um anel do dedo.

– Meu filho, quando fores rei, leva sempre contigo este anel. Nele há uma inscrição. Quando viveres situações extremas de glória ou de dor, tira-o e lê o que está escrito.

O rei morreu e o filho passou a reinar no seu lugar, usando sempre o anel que o pai lhe deixara.

Passado algum tempo, surgiram conflitos com um reino vizinho que desencadearam uma terrível guerra.

À frente do seu exército, o jovem rei partiu para enfrentar o inimigo. No auge da batalha, vendo os companheiros lutarem e morrerem bravamente, num cenário de intensa dor e tristeza, mortos e feridos agonizantes, o rei lembrou-se do anel. Tirou-o e aí leu a inscrição:

ISTO TAMBÉM PASSARÁ

E ele continuou a luta. Venceu batalhas, perdeu outras tantas, e no fim saiu vitorioso.

Retornou então ao seu reino e, coberto de glórias, entrou em triunfo na cidade. O povo o aclamava.

Nesse momento de êxito, ele se lembrou de novo de seu velho e sábio pai. Tirou o anel e leu:

ISTO TAMBÉM PASSARÁ”