In the bookshelf @

A história de Joana d’ Arc, contada por Mark Twain.

A perspectiva da história é a do Senhor Louis de Compte, que teria sido seu secretário pessoal e que a terá acompanhado desde a infância e durante o seu percurso como general das tropas francesas, até à sua morte.

A história de Joana D’Arc, dos seus feitos e da sua morte, é bastante conhecida pela História. Mas este romance, escrito sobre esta perspectiva – de um amigo de longa data – traz-nos mais que um relato histórico. Aqui lemos um romance histórico com muitos toques pessoais, que fala da menina que se tornou mulher guerreira e que ajudou a devolver a coroa à cabeça de Carlos VII.

Segundo Twain “De todos os meus livros, Joana D’Arc é o meu preferido, é o melhor: sei-o quase de cor. Além disso, deu-me sete vezes mais prazer do que qualquer um dos outros: doze anos de preparação e dois anos de escrita. Os outros não precisariam de preparação e não a tiveram.”

© Isa Lisboa

Equilíbrio

Imagem – Elisa Riva, http://www.pixabay.com
O equilíbrio é difícil obter e fácil de perder.
A corda parece firme e nós achamos que já sabemos que nos equilibrar lá. E até sabemos. Mas às vezes escorregamos.
E não vale a pena lamentar, culpar.
Por vezes é inevitável.
O que importa é recomeçar. Subir de novo para cima da corda, concentrar, focar e encontrar de novo e o equilíbrio.
Não é a corda que é bamba, somos nós: Mas é porque somos humanos.

© Isa Lisboa

In the bookshelf – Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes

Um livro interessante para quem está a começar a saber mais sobre o desenvolvimento pessoal. Explora sobretudo uma filosofia de vida, transformada em um método.

Na parte final, são feitas perguntas ao autor. Com humildade, o autor assume que a prática dos hábitos é um exercício diário e que não consegue ter todos os hábitos, todos os dias. É assim que vejo o verdadeiro desenvolvimento pessoal: um exercício diário, um olhar constante sobre nós próprios, os nossos valores e a consistência dos nossos comportamentos. Estamos sempre em construção e em processo de evolução.

Isa Lisboa

In the Bookshelf – O Impiedoso País das Maravilhas e o Fim do Mundo

Foto: Isa Lisboa

O Impiedoso País das Maravilhas e o Fim do Mundo foi o último livro que li em 2020. Ao começar a ler, reconheci o estilo original de Murakami, mas, ao mesmo tempo não o reconhecia totalmente.
Duas histórias decorrem em simultâneo, ambas no estilo surrealista que marca a escrita deste autor. Sem ser óbvio como se entrecruzam, essa junção começa a mostrar-se a certa altura do livro, de uma forma inteligente e surpreendente.
Um livro policial que nos apresenta, no entanto, mais que uma história de suspense e de mistério. Um livro que nos sugere que talvez o maior mistério seja a mente.
Uma história que nos leva ao fim do mundo e nos pergunta se queremos ficar lá. Qual achas que seria a tua resposta?
Lê o livro e depois responde 🙂


©Isa Lisboa

In the bookshelf – Fernando Pessoa, o romance

Hoje este Pessoa partilha convosco um romance sobre o “original” Fernando Pessoa.

É um romance biográfico, de Sofia Louro, que nos apresenta uma visão do homem, e de como ele se entrelaça com o poeta e com cada um dos seus heterónimos.

Este livro está na minha estante e é sem dúvida um dos que tenho vontade de reler um dia mais tarde. Ao ler, podia imaginar o poeta e os seus poemas a surgirem. Mas, acima de tudo, podia imaginar o homem comum, envolto em dilemas, medos, sonhos, projetos. Além do génio de Pessoa, este livro fala-nos sobre a sua humanidade.

E vocês, costumam ler biografias ou romances biográficos?

© Isa Lisboa

 

Onde está este Pessoa

Sou fã de Fernando Pessoa e tenho aqui em casa esta versão desse grande poeta.

Ele está na minha estante, a acompanhar alguns dos livros que já partilhei convosco.

Querem conhecer alguns desses livros? Vão passando por cá, e podem ir conhecendo a minha estante 😉

Este Fernando Pessoa foi executado pela @kukla.pt. Passem pela página e vejam os fantásticos trabalhos que têm lá!

Isa Lisboa

Desafios literários

Esta semana descobri dois interessantes desafios literários no Instagram.

A Fnac desafia os leitores a partilhar a sua máscara literária, tal como se lê no site :

“Tal como as máscaras que nos habituamos a usar em contexto de pandemia, há outras máscaras que nos protegem, desta vez contra a falta de conhecimento e imaginação: as máscaras literárias!”

Já a página Constele_se desafia-nos a partilhar fotos da capa de um livro favorito e uma citação de uma página do mesmo.

Fiquei com vontade de participar, mas estava com muito problemas em escolher um livro para responder a estes desafios. Porque para mim é difícil indicar apenas um livro favorito.

Até que me lembrei daquele clássico, que acompanha a minha criança interior e a adulta crescida que já sou também: O Principezinho, de Antoine Saint-Exupery.

É, sem dúvida, uma excelente máscara literária para mim, como podem ver:

20200830_215710

Porquê mo utensílio de jardim a espreitar? Como diz uma personagem do livro:

“Foi o tempo que perdeste com a tua rosa que tornou a tua rosa tão importante!”

Daí que esta máscara literária também vos convide a regarem-se a vocês própri@s todos os dias, com calma e cuidado! 🙂

A não esquecer também, a citação que partilhei no segundo desafio:

IMG_20200829_145543_351

“Duas ou três borboletas terei mesmo que suportar para ficar a conhecer as borboletas.”

Participem nestes desafios, e assim divulguem mais um livro, que pode chegar a alguém que o quer ler!

(C) Isa Lisboa