Vem aí um Ano Novo

A meia noite não trará, magicamente, um novo ano em que tudo mudará de um segundo para o outro. As resoluções de ano novo não vão cumprir-se só porque comemos uma passa a acompanhá-las.

Tal como nos outros anos, as mudanças que procuramos vão precisar de tempo e, sobretudo, de acção da nossa parte.

Mas o momento em que o ano passa continua a ser um símbolo.

Desejo que não seja um simbolo de “vamos esquecer o ano que passou”. Mas que seja um simbolo de aprendizagem com os momentos difíceis. E que nos lembre das pessoas e de tudo mais que de bom o ano anterior nos trouxe e nos mostrou.

Feliz Ano Novo a todos!

Sempre escrevi em cadernos…

Sempre escrevi em cadernos… Gosto de abrir o caderno numa nova folha em branco, do toque das folhas nos dedos e do deslizar da caneta pelo papel.

Releio os cadernos antigos, e ao ver o enrrolar mais ou menos agitado da caligrafia, recordo ainda mais intensamente as emoções que me levaram a escrever aquele texto. Releio, como se folheasse um álbum de memórias.

Gosto de ter esses velhos amigos, guardados, à espera de quando preciso falar com eles de novo .

Sempre escrevi em cadernos. Mas hoje, agora, não escrevi…! 😉

À conversa no Et Cetera

Estive à conversa com o Luciano Gouveia no Et Cetera, um podcast que convida escritores a falar sobre o seu processo criativo.

Falámos sobre o meu livro Invernos, Sonhos e Andorinhas e sobre aquilo que me inspirou para escrever estes contos, e também sobre o que inspira as minhas palavras, em geral. Tive ainda a oportunidade de aprender algo novo sobre mim mesma.

Vejam no Youtube ou ouçam no Spotify e digam-me o que acharam:

Youtube:

Spotify:

Visitem também os espaços do Luciano:

https://linktr.ee/Gouvea_luciano

Um aniversário diferente

Birthday Cake

Ontem foi o meu aniversário. Um aniversário diferente, como me disseram muitas pessoas.

Sim, foi diferente, porque este ano não tive a opção de fazer os meus planos, não pude estar com a família e amigos. E não o pude fazer, porque fora destas quatro paredes, há uma pandemia a acontecer.

Mas, ainda assim, tive opção. Entre telefonemas e vídeo – chamadas, e algum tempo entre tachos, um dos meus hobbys, o dia passou. Fluiu, com uma calma e alegria muito boas.

Um aniversário diferente, mas em que apreciei cada momento, cada voz que ouvi e cada palavra que li. Porque não estamos sozinhos, quando deixamos a felicidade entrar.

© Isa Lisboa

 12.04.2020

Um sonho…

IMG_3436.JPG

Foi à 4 anos que cumpri um sonho. A 17/10/2015, Sintra viu o lançamento do meu primeiro livro: Invernos, Sonhos e Andorinhas.

E quando um sonho se cumpre, logo outros têm vontade de aparecer. A pouco e pouco se vão formando, como acontece com a maioria das coisas boas da vida!

E hoje, deixo-vos uma pergunta: qual é o vosso sonho e qual o caminho que estão a percorrer para o alcançar?

Um abraço,

Isa