Movimento

Caos e Ordem

Movimento contínuo

Caótico e Ordenado

No turbilhão do meio

Estou eu

Vezes água

Vezes fogo

Algumas sem saber.

Que importa

Tantas vezes

Se a vida pulsa

E o coração se entusiasma.

Tivesse eu nascido

Definida

Certa

Com todos os nomes dados.

Seria rio em vez de mar

Calor em vez de chama.

Pouco seria deste Eu

Que não se contenta

Quer sempre mais

Descobrir mais

Pisar outros sítios

Aprender o novo

Questionar.

Pouco seria de mim

Ainda bem que vos abraço

Caos e Ordem.

Assim sou movimento

Entre um e outro

Vento

De ponta a ponta

Deste meu Mundo.

Viajo

E acalmo.

Apenas para partir de novo!

 

© Isa Lisboa

Isa Lisboa, Escritora e Sonhadora

Criando asas

Por vezes a vida apresenta-nos desafios. A resposta pode ser saltar e construir as asas na descida. Mas também pode ser parar e reflectir, de forma a encontrar a melhor forma de os ultrapassar.

E o que tudo isto tem de divertido é que ambas as reações podem estar certas, dependendo do contexto.

É por isso que a vida tem o seu quê de difícil e o seu quê de entusiasmante. Enquanto o coração se agita, estamos realmente a viver. E isso só pode ser bom.

Isa Lisboa

Vem aí um Ano Novo

A meia noite não trará, magicamente, um novo ano em que tudo mudará de um segundo para o outro. As resoluções de ano novo não vão cumprir-se só porque comemos uma passa a acompanhá-las.

Tal como nos outros anos, as mudanças que procuramos vão precisar de tempo e, sobretudo, de acção da nossa parte.

Mas o momento em que o ano passa continua a ser um símbolo.

Desejo que não seja um simbolo de “vamos esquecer o ano que passou”. Mas que seja um simbolo de aprendizagem com os momentos difíceis. E que nos lembre das pessoas e de tudo mais que de bom o ano anterior nos trouxe e nos mostrou.

Feliz Ano Novo a todos!

Sempre escrevi em cadernos…

Sempre escrevi em cadernos… Gosto de abrir o caderno numa nova folha em branco, do toque das folhas nos dedos e do deslizar da caneta pelo papel.

Releio os cadernos antigos, e ao ver o enrrolar mais ou menos agitado da caligrafia, recordo ainda mais intensamente as emoções que me levaram a escrever aquele texto. Releio, como se folheasse um álbum de memórias.

Gosto de ter esses velhos amigos, guardados, à espera de quando preciso falar com eles de novo .

Sempre escrevi em cadernos. Mas hoje, agora, não escrevi…! 😉

À conversa no Et Cetera

Estive à conversa com o Luciano Gouveia no Et Cetera, um podcast que convida escritores a falar sobre o seu processo criativo.

Falámos sobre o meu livro Invernos, Sonhos e Andorinhas e sobre aquilo que me inspirou para escrever estes contos, e também sobre o que inspira as minhas palavras, em geral. Tive ainda a oportunidade de aprender algo novo sobre mim mesma.

Vejam no Youtube ou ouçam no Spotify e digam-me o que acharam:

Youtube:

Spotify:

Visitem também os espaços do Luciano:

https://linktr.ee/Gouvea_luciano

Um aniversário diferente

Birthday Cake

Ontem foi o meu aniversário. Um aniversário diferente, como me disseram muitas pessoas.

Sim, foi diferente, porque este ano não tive a opção de fazer os meus planos, não pude estar com a família e amigos. E não o pude fazer, porque fora destas quatro paredes, há uma pandemia a acontecer.

Mas, ainda assim, tive opção. Entre telefonemas e vídeo – chamadas, e algum tempo entre tachos, um dos meus hobbys, o dia passou. Fluiu, com uma calma e alegria muito boas.

Um aniversário diferente, mas em que apreciei cada momento, cada voz que ouvi e cada palavra que li. Porque não estamos sozinhos, quando deixamos a felicidade entrar.

© Isa Lisboa

 12.04.2020