Gigantes

Que maior gigante haverá que aquele que pequeno se vê?

Pois que maior dádiva haverá, que sabendo correr, se abrande a marcha? Se pegue nas mãos que se abrem e se levem ao longo do caminho? O caminho que já se sabe ser belo, mas que outros precisam descobrir. Que maior dádiva, que ver alguém crescer?

Quem se tendo aproximado das nuvens, se volta de novo à Terra, nela finca raízes; porque será que vem, senão para distribuir a luz que descobriu? Que maior generosidade há, que partilhar a felicidade e a glória mostrando o caminho, o caminho ao alcance de todos.

Os gigantes não cabem na terra, e por tal, pequenos nascem, para a todos mostrar como podem crescer. Na escuridão acordam, para lembrar como acender a luz e a outros mostrar a lanterna acesa.

Que maior gigante haverá, que a criança que quer crescer?

 © Isa Lisboa

12801488_964485866976200_2946977475649065757_n

Anúncios

Fio a fio

Fio a fio

Com zelo

Sabedoria intemporal

A teia nasce

De fino fio

Mas forte nó;

Fio a fio

Como se uma história

Escrevesse

Palavra a palavra

Se forma uma frase;

Fio a fio

Talvez borde delicada tapeçaria

Não para parede de reis

Faz a sua casa

Feita de si,

Fio a fio

Tece a aranha

A teia do Destino

Só dela!

© Isa Lisboa

josef.stuefer

Foto: Josef Stuefer

Fate

Vortex_tumblr

Imagem: Tumblr

Your fate

Is written in a language

You have long forgotten

The key

Is meant only for you

The path

Was laid down

For your feet only.

You must claim it.

But first

You need to understand

There’s nothing

To learn of new

Only to remember

Your feet know

Where to walk

And your hands

Where to touch

Your lips

Can speak the words

Your heart wants to give

Let go of your shoes

And walk freely

Along the way

That’s where

Your fate lies!

© Isa Lisboa