Árvore da Vida

Olho-te

E toco-te:

Dentro de ti

Corre a seiva

Que transporta a vida

Protegida pelos aros

Seculares

Onde se guardam

Memórias

De quem viste dançar

Ouviste cantar e rir

De vislumbre de olhos

Que, sorrindo, se amaram

Também de lágrimas, talvez

De sangue derramado

Quem sabe;

Terás visto tantas paixões

Desta humanidade

Talvez não compreendas todas

Ou as vejas até

Com mais clareza.

Aceitaste tanto a água

Como o sol

O sangue como os afagos

Todos transmutaste.

Te fizeste Vida

Imponente

Impassível à tempestade

De braços abertos ao sol

Sorrindo

Aos homens que passam

Ainda que o não saibam

Ou o não queiram

Tu sabes

O ritmo do Céu, da Terra, do Mar

Sabes que é igual ao teu

Ao meu

Ao nosso

Indivisíveis.

Abraça-me, peço-te

Embala-me, o teu braço é forte

O teu canto suave

Sabe cantar-me

Tudo o que já fui

E o que serei

E diz-me apenas:

“Sê!”

© Isa Lisboa

IMG_0820

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s